.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Pequena e Genial, mas nem tanto.

Assim como milhões de pessoas ao redor do mundo, toda vez que o fim de um ano se aproxima eu já faço minha lista de promessas para o próximo. Afinal, um prazo de 12 meses parece tão longo que acreditamos que é possível fazer qualquer coisa nesse tempo: emagrecer, conseguir um emprego, estudar mais, e por que não, escrever algumas bobagens num blog.

Mas estamos no Brasil, e por aqui prevalece a regra de que o ano só começa depois do Carnaval...

Portanto, aqui estou eu, em plena Quarta-Feira de Cinzas colocando em prática um dos meus planos para 2010. Mas afinal, quem é esta que vos fala, e que se diz "Pequena e Genial"?

Vamos às apresentações:
Me chamo Gabriella, mas meu cheiro não é de cravo, tampouco minha cor é canela. Acho que ao me batizar minha mãe trocou esses atributos tão característicos por um "L" a mais no meu nome...
Moro no Rio de Janeiro, tenho 16 anos e pouco mais de 1,60 m de altura. Não tão pequena quanto o nome do blog pode sugerir... Aliás, nem tão pequena e nem tão genial assim, mas espero que isso passe despercebido, rs.
E aqui eu só pretendo dizer um pouco do que eu penso, acho, sinto, sei e quero. Sempre gostei de escrever, mas tinha muita vergonha de deixar outras pessoas lerem meus textos, eu pessoalmente nunca gosto do que escrevo e sempre acho que podia fazer melhor. Mas de vez em quando uma coisinha ou outra escapa, alguém lê minhas linhas mal escritas, e gosta.

Bom, por aqui o que não vai faltar são linhas mal escritas. Delicie-se com a minha falta de talento.



P.S: Eu moro no Rio, mas vim passar o Carnaval em Cabo Frio, na Região dos Lagos. Não é ruim, não, as praias aqui são as mais lindas que se pode imaginar, mas confesso que em termos de folia momesca, nada se compara à minha cidade nessa época do ano. Os melhores blocos, os melhores bailes, as melhores escolas de samba... Sou apaixonada pelo Carnaval carioca, não espante se surgir um post carnavalesco fora de hora por aqui.
(Aliás, mais tarde começa a apuração dos desfiles desse ano, e eu estarei grudada na TV torcendo pela minha Mocidade...)

P.S (2): Há pouco tempo, uma pessoa me disse que gostava da maneira que eu "enfileirava as palavras". Pois aqui haverá sempre um monte de palavras, uma atrás da outra. Aproveite.

2 comentários:

  1. Decididamente você não pode dizer "eu cresci assim". :P
    Mas pode dizer tantas outras coisas incríveis... rs
    Se eu te contasse das coisas cruéis, e imensas, que mesmo - literalmente - à margem do que você escreve, não conseguem ganhar força, talvez você entendesse quão único é aquilo que faz.
    Vê se não se esquece desse imenso espaço que abriu, vê se não faz dele mais um furo apertado, mas no mínimo um rasgo (na forma de "estrada de luz na amplidão"? rsrs).
    E defina-se como carioca, poxa. "A" menina carioca, céus! Mais autêntica que tudo... Ser latino-americano abre margem p'ra muitas coisas, inclusive, sei lá, para imaginar os filhos diretos de Bolívar.
    Quero ver sua voz aqui! >.<

    ResponderExcluir
  2. Gostei muitoooo
    Ta de parabéens!
    Beijoos Raah

    ResponderExcluir