.

sábado, 28 de agosto de 2010

Obrigado Por Fumar

Três situações distintas num mesmo dia, todas elas com um elemento em comum. É o tipo de coisa que merece ser relatada.

O tema já foi amplamente abordado em fóruns de discussão, debates, mesas de bar, e em qualquer outro lugar propício à nobre arte da argumentação: afinal,
a maconha deve ou não ser legalizada?

Ao contrário do que pode parecer, não vou usar esse espaço pra expor a minha opinião a respeito. Vou apenas descrever as situações que eu citei acima.

#1 - Enquanto estava no ônibus a caminho do lugar onde dei aula hoje, o senhor Marcelo D2 e seus parceiros do Planet Hemp cantam a plenos pulmões no meu fone de ouvido que uma erva natural não pode te prejudicar, que cantam assim porque fumam maconha, e que continuam queimando tudo até a última ponta. Em determinada canção, o mesmo D2 contesta a afirmação de que o Planet Hemp faz "apologia" às drogas. Significado de "apologia" no Aurélio: s.f. Discurso ou escrito que defende, justifica, elogia uma pessoa ou coisa. / Elogio, louvor, glorificação.


#2 - Ao final da aula de Redação, meus alunos iniciam um debate sobre diversos temas: eleições, casamento gay, e descriminalização das drogas. Dentre opiniões diversas, muitos eram a favor da legalização com o argumento de que o cigarro e o álcool matam muito mais e são legalizados, e que criminalizada como é hoje, a maconha acaba servindo como fonte de renda para traficantes. Outros afirmavam que isso nunca daria certo no Brasil, visto que o país precisa mudar em muitos aspectos sociais básicos antes de querer imitar Amsterdam, e diziam também que a maconha é porta de entrada para drogas mais pesadas, o que faria com que os traficantes tivessem lucro do mesmo jeito.

#3 - Já voltando pra casa, dentro do ônibus, vi uma menininha de cerca de 1 ano, no máximo, no colo de uma mulher. Provavelmente seus primeiros dentinhos de leite estavam nascendo, porque como toda criança nessa fase, a garotinha procurava por na boca objetos com os quais pudesse coçar a gengiva e aliviar o incômodo da primeira dentição. Pois bem, o objeto usado pela menina era um maço de cigarros, recém-comprado pela mulher que a carregava nos braços, talvez a sua mãe.


Três coisas que me fizeram pensar no dia de hoje. Em que eu pensei? Não importa, eu apenas pensei...


E se alguém aí quiser fazer o mesmo, fique à vontade. Como diz
um amigo meu, "Pense o que você quiser (Y)".

Um comentário:

  1. Cigarro não mata ngm não gente é bobagem, ele até dá uma bronzeada no pulmão, já que esse é rosa de mais... ./s

    ResponderExcluir